Edital de seleção para profissionais de Justiça Restaurativa em 8 Estados

Edital 002/2020

EDITAL DE SELEÇÃO – PROFISSIONAL DE JUSTIÇA RESTAURATIVA PARA ATUAÇÃO NOS SEGUINTES ESTADOS: ACRE (AC), ALAGOAS (AL), AMAPÁ (AP),  CEARÁ (CE), PARAÍBA (PB), RONDÔNIA (RO), RORAIMA (RR) E SÃO PAULO (SP). 

Termo de Referência para a Contratação de serviços profissionais, conforme especificações a seguir, nos termos do Acordo referente ao projeto “BRA/18/019 – Fortalecimento do Monitoramento e da Fiscalização do Sistema Prisional e Socioeducativo”, firmado entre o CDHEP (Centro de Direitos Humanos e Educação Popular de Campo Limpo), o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e o PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento). 

A) SOBRE  O PROJETO

O CDHEP (Centro de Direitos Humanos e Educação Popular de Campo Limpo) irá promover ações de Justiça Restaurativa em 10 tribunais do Brasil ao longo de 2020. A iniciativa faz parte do programa Justiça Presente, parceria entre o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e o PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), com apoio do Ministério da Justiça e Segurança Pública, para superar problemas estruturais nos sistemas de justiça criminal, prisional, de justiça juvenil e socioeducativo.  

A ação do CDHEP irá estruturar Núcleos de Justiça Restaurativa que atendam aos sistemas de justiça criminal, penitenciário, de justiça juvenil e socioeducativo, colaborando para a resolução pacífica de conflitos e para a redução da superlotação da população privada de liberdade no Brasil, que hoje ocupa a terceira posição no mundo.

O CDHEP irá constituir e qualificar equipes locais com processos continuados de sensibilização, formação e articulação e colaborar para o fortalecimento de redes parceiras para o desenvolvimento de práticas de Justiça Restaurativa. Também serão promovidos estudos de casos, formação e supervisão de equipes e o acompanhamento dos resultados obtidos, com foco na sensibilização de atores chave como magistrados, promotores e defensores e também na sustentabilidade das ações.

B) SOBRE AS VAGAS

1) Função: Facilitador (a) de Práticas Restaurativas/ Articulador (a) de redes.

2) Locais de atuação e nome das vagas:

3) Perfil esperado para a vaga

a) Características Obrigatórias:

Comprovada formação de graduação (curso de nível Superior);

Comprovada formação em Justiça Restaurativa e/ou Justiça Comunitária e/ou temáticas afins; e/ou comprovada experiência prática em pelo menos uma dessas áreas.

b) Características Desejáveis:

Residir na capital do referido Estado onde atuará ou nos municípios limítrofes da sede do Tribunal em questão;

Comprovada inserção comunitária na localidade onde trabalhará;

Possuir formação em diferentes práticas de Justiça Restaurativa e/ou Justiça Comunitária e/ou temáticas afins;

Ter experiência na realização de práticas de Justiça Restaurativa e/ou Justiça Comunitária e/ou trabalhos afins;

Ter trabalhado em projetos de articulação de rede visando à implantação de políticas públicas;

Possuir pós-graduação na área de Ciências Humanas ou Sociais (Sociologia, Direito, Psicologia, Serviço Social etc);

4) Atividades

a) Participar de uma semana de formação presencial em São Paulo (fins de março início de abril). OBS: com custos arcados pelo CDHEP;

b) Identificar as especificidades de cada contexto, considerando pessoas/atores, desafios, potencialidades e iniciativas de JR já existentes em cada localidade;

c) Sensibilizar juízes (as), promotores (as) de justiça, defensores (as) públicos (as) e corpo técnico do Tribunal de Justiça para o encaminhamento de casos para a JR e desenvolvimento do Projeto;

d) Colaborar na formação continuada dos (co)facilitadores (servidores (as) do Tribunal de Justiça);

e) Elaborar relatórios mensais;

f) Facilitar práticas de Justiça Restaurativa;

g) Apropriar-se do conjunto de práticas restaurativas, com capacidade de escolher a mais adequada para cada caso concreto;

h) Manter comunicação com o Tribunal de Justiça em questão, com a rede de facilitadores e com a equipe de coordenação do CDHEP.

5) Carga Horária

30 horas semanais 

6) Prazo do Contrato

Início entre março/abril; duração até dezembro de 2020.

7) Modalidade de contratação e remuneração

a) Modalidade de Contratação: Pessoa Jurídica (PJ) – Microempreendedor Individual (MEI);

b) Remuneração compatível com os valores praticados no mercado.

C) SOBRE O PROCESSO DE SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO:

1) Processo de candidatura:

No período de 11/02/2020 a 25/02/2020, enviar email, indicando como assunto O NOME DA VAGA REFERENTE AO SEU ESTADO DE INTERESSE (ver tabela constante no item 2. Por exemplo: Vaga JR – Acre – Nome candidato/a), para [email protected], anexando: 

  1. Currículo;
  2. Carta de Motivação (limite: 1500 caracteres com espaço);
  3. Além da Carta de Motivação, escrever outro pequeno texto dialogando com os dois seguintes aspectos: 

c1) Conte brevemente sua trajetória relacionando-a com Justiça Restaurativa e/ou Justiça Comunitária, Direitos Humanos e/ou temáticas afins (limite: 1500 caracteres com espaço);

c2) Quais possibilidades e benefícios você vislumbra a partir da interação entre Justiça Restaurativa e Sistema de Justiça? (limite: 1500 caracteres com espaço);

O processo seletivo contará com: 

a) Análise dos currículos, cartas de motivação e respostas às perguntas;
b ) Entrevista por vídeo;

2) Políticas de ações afirmativas

O CDHEP adota políticas de ações afirmativas (ex: raça, etnia, gênero, nível socioeconômico etc). Por favor, indique em sua candidatura se você se considera como potencial beneficiário (a).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *